Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Casamarela

Blog experimental, dedicado a uma ala do Palácio Amarelo de Portalegre. Verdadeira «Casa de Bonecas», onde, seguindo a tradição, há sinais e emblemas de nobreza. Assim: Casa Amarela, Cas'Amarela, ou Casamarela

Casamarela

Blog experimental, dedicado a uma ala do Palácio Amarelo de Portalegre. Verdadeira «Casa de Bonecas», onde, seguindo a tradição, há sinais e emblemas de nobreza. Assim: Casa Amarela, Cas'Amarela, ou Casamarela

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pergunta de quem é (quase, ou definitivamente) uma verdadeira "bibliodependente":

E reparem que não se está a falar em vício de jogos electrónicos, na Internet, ou nos novos gadgets e em todos os similares actuais, nossos contemporâneos...

Para quem - não sendo "rato de biblioteca" - não dispensa pelo menos uns 60-100 minutos por dia de leitura. Assim com a (sua) Biblioteca encerrada é bem possível que se fique meio-perdido?

Por nós que temos soluções alternativas, sempre com várias hipóteses, até de temáticas diferentes, "damos meia-volta ao bilhar grande", e logo aparecem novas formas de estar, de entretenimento e actividades úteis, ou até rentáveis...

Mas para muitos dos utentes que normalmente encontramos, diariamente, na Biblio de Portalegre, como será que eles fazem se a mesma estiver fechada!? Vão para a rua, para um centro de convívio, para o café...?

DSCN9633.JPG

Hoje pensamos (e claro que é uma opinião nossa, que talvez só alguns, raríssimos, a compartilhem...?) que quando as pessoas criaram determinados hábitos, hiper-saudáveis, e com os quais se auto-promovem e entretêm todos os dias; ou desse modo conseguem compensar outras faltas; ao tirar-lhes essas hipóteses de vida e de concretização quotidiana (que passaram a ter como adquiridos, e hábitos), pode ser como se lhes tirassem o pão de cada dia?

Ou o café, e aquele espaço-tempo de qualidade, do meio da manhã ou da tarde, em que a vida não é feita só de rotinas, mas que chega a ter «uma certa espiritualidade»...

A sensação de estar vivo, de gostar do que se faz!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.