Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Casamarela

Blog experimental, dedicado a uma ala do Palácio Amarelo de Portalegre. Verdadeira «Casa de Bonecas», onde, seguindo a tradição, há sinais e emblemas de nobreza. Assim: Casa Amarela, Cas'Amarela, ou Casamarela

Casamarela

Blog experimental, dedicado a uma ala do Palácio Amarelo de Portalegre. Verdadeira «Casa de Bonecas», onde, seguindo a tradição, há sinais e emblemas de nobreza. Assim: Casa Amarela, Cas'Amarela, ou Casamarela

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

SEMPRE QUE ESTOU EM PORTALEGRE...

... TENHO CONVERSAS GIRÍSSIMAS

 

Eu à janela com alguém que passa, ...e geralmente não conheço. Metem conversa, muito admirados da casa estar habitada; mas claro, não imaginam o que vai lá dentro. "Como se faz das tripas coração"...

Hoje foi um engenheiro que me disse no fim, que estudou na Escola de Engenharia mais antiga do mundo.

Mas como ele estava lá em baixo e eu no andar de cima, com os sinos da Sé a tocarem, meio-surda, só ouvi "chaussées" 

Só que, dado o aviso, só pode ser a famosíssima École des Ponts et Chaussés..., ou ENPC

Enfim, a «malta erudita» que por aqui passa impressiona-me sempre, até porque, a «conversa erudita», bem gira, tinha continuado...

Por isso pergunto-me: vêm à procura de quê? Têm tão pouco em troca... Menos, muito menos, do que já seriam as suas próprias memórias, ou expectativas, como se supõe*.

Talvez o Museu da Tapeçaria os console? Esse sim, segundo julgo..., será hoje mais do que foi. Pois tudo o resto é bastante menos. Apenas mais ou menos, para lastimar**.

A quantidade de turistas desejosos, supõe-se, de verem mais, e que desesperadamente intrigados procuram (com o olhar) mais informações, é impressionante!

No nosso caso, se temos tempo, falamos e conversamos. Mas nem sempre é assim; nem sempre posso, ou me auto-imbuí da (mui nobre) missão de guia de turistas: de ajudar a que os que demandam partam mais ricos.

Obviamente, por mim adorei a conversa com o Eng. Des ponts et Chaussées - a fazer turismo com os pais, em Cabeço de Vide - por isso espero que com ele não se passe muito diferente.

Como também adorei - desde que o descobri - este páteo de laranjeiras (minúsculas) tão perto da minha casa. Sobretudo pelas fachadas que o envolvem.

Um sítio óptimo em tempos de confinamento para espectáculos ao ar livre: houvesse algum restauro, mínimo para não desvirtuar o verdadeiro picturesque desse cenário; houvesse vontade e imaginação

Houvesse um care..., e muito poderia ser diferente***

Portaleegre-PáteoDasLaranjeiras.7.jpg*Porque como tudo está a ir «de mal a pior» - e dizemo-lo de experiência vivida -, possivelmente, como se depreende, o que viram em tempos ou há anos era bastante melhor

**E se estiverem na situação de amigos especiais ou donos de um bem patrimonial, não imaginam, por certo, o quanto pode ser lamentável

*** Houvesse um care semelhante ao que a RTP com os Jardins Históricos nos tem mostrado, e a Cidade estaria a aproveitar as potencialidades que tem! 

Outros «registos» de PORTALEGRE

Claustro de Santa Clara:

- Desenho esferograficado, por Glória AC., Set. 2018

Santa Clara-Claustro-desenhoMEU.jpg

- Fotografia, colecção de postais (No. 33) , Edição de Diogo José Roque - Portalegre

postaisPortalegre-Nº33PB.jpg

É CLARAMENTE o mesmo fascínio pelo desenho dos arcos! Apanhá-los na sua real ou verdadeira dimensão/proporção em vista frontal (rigorosa).

No nosso caso sabemos a data do registo; na colecção de postais não consta nenhuma data.

Quem saberá?

O que se esperava, e o que saiu ao contrário....

Foi assim que começámos o ano:

PORTALEGRE-2020-2.bmp

E esperávamos já ter ido a Portalegre, como seria normal, desde Março-Abril

Só que, por enquanto estamos no negativo:

PORTALEGRE-negativo.jpg

Será que dos confins poderemos sair e ir até lá? Rever as muitas imagens que fomos captando, pela sua beleza ou originalidade?

IMG_20190625_130022.jpgIMG_20190625_125957.jpg

Poderemos ir desenhar recantos como este? Que mal tivemos tempo de fotografar...

E por fim, para quem anda a aconselhar leituras, talvez devêssemos ler (e dar a ler) isto?

Os rabiscos, ou gatafunhos & doodles , que passavam para a Arquitectura

Primeiro uma nova apresentação:
BienFaire Et LaisserDire é uma "persona" de Gloria Azevedo Coutinho.
Que tem sempre imenso que fazer. E vai sair daqui (facebook), para arrumar a casa!
Portanto cuidem-se com águas de limão, de laranja, de hortelã (ou de tantos outros sabores*).
E olhem!
Olhem para tudo, e já agora - porque a melhor maneira de olhar (para conseguir ver) - é com uma máquina fotográfica, ou com um bloco de desenho.

Façam como nós (a BienFaire e a Glória , claro que somos duas... ) pois há sempre uma vocação nova, talentos e capacidades inesperadas, que em nós se podem descobrir.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
* Nada de viverem em «águas de bacalhau»...!

DSCN4276-PA-PORTALEGRE.JPG

DSCN4283-CIDADE-Portalegre .JPG

DSCN4283-CIDADE-Portalegre-2 .jpg

Agora segue-se a apresentação, relativa às imagens que estão acima (ou às condensadas, abaixo).
Porque, haverá sempre muito a dizer, sobre os rabiscos, ou gatafunhos & doodles , a que preferimos  continuar a chamar IDEOGRAMAS, de origem ICONOTEOLÓGICA, que passavam para a Arquitectura.
HOJE Pergunta-se: Da forma mais óbvia possível, e como mostram as imagens. Como funciona a vossa percepção visual? Se sabem ver e se são atentos? Se têm memória visual?
OU AINDA ANTES, primeiro só ao nível das sensações (e portanto sem atribuir valores ao que se vê), será que percebem o que há de comum nas 2 fotos (e mais na 3ª que é ampliação)?

Foram fotografadas em Portalegre: uma numa parede interior do Palácio Amarelo; e a outra numa fachada exterior, que julgo ser do Café Central (ou logo ao lado?).
EM SUMA: está aqui a nossa Metodologia de trabalho e das «descobertas» que temos feito.

É GESTALTISTA e ANALÍTICA: porque vê e capta a imagem geral. Mas, simultaneamente é ANALÍTICA, porque capta (às vezes, com sorte*) cada detalhe.
Porque, não esquecer, o conjunto final - a que os gregos chamariam SINTAGMA - é feito, como um somatório e a acomodação, das várias partes integrantes da imagem final.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

* "Às vezes com sorte ", pois reconhece-se que primeiro se capta a imagem geral, e só depois se vêem os detalhes. Resta saber (?), afinal é esta a pergunta, se é muito o tempo que gastamos até ver, não pelo maior, mas pelo menor...

Que se costuma chamar PORMENOR

Portalegre-24.03.2020.jpg

Tudo isto porque hoje se completam 103 anos, que aí, bem perto, nasceu um grande portalegrense

 

Num terreno com uma ocupação intensa, várias vezes centenária, não admira aquilo que aparece...

Não é Arqueologia, não foi preciso escavar. Algures num monte apareceu uma esta garrafa que percebi logo tratar-se de vidro antigo.

Mais curioso foi perceber que o vidro tinha letras impressas e os dizeres constantes numa das faces da garrafa.

Claro que hoje acho muito gira a curiosidade, mas também é igualmente divertida a cara que alguns fazem quando percebem qual era o propósito, e para que servia o conteúdo da garrafa.

DSCN5335.JPG

DSCN5334-c.jpg

HORSINE

SUC MUSCULAIRE DE CHEVAL

Naturalmente agradecemos todos, as evoluções da medicina e da farmacologia. Thanks God, vivemos tempos em que já não se associam certos produtos da natureza, de uma forma directa, ao bem que poderiam propiciar.

SUCO de músculo de Cavalo, visto assim, como panaceia imediata, tónico muscular (?), ou remédio de outras semelhantes vantagens, para resolver problemas de falta de saúde...? Não!

Mil vezes o óleo de fígado de bacalhau! (ía eu dizer). Mas, e pensando bem, é exactamente a  mesma lógica, um produto equivalente:

Uma substância animal, de igual a modo a dizer de onde vem (e de que parte do corpo!).

Claro que sabemos, acredito, que muitos remédios possam continuar a ser «extractos» de animais. Mas..., talvez seja das embalagens?, da noção que se tem que, quimicamente, tudo terá sido mais limpo, e (bem) processado.

Resta saber, por curiosidade, se no Museu da Farmácia há alguma referência a este produto? Ou ainda à embalagem de vidro grosso, com brilhos metálicos, irisados.

Deambulações: Teóricas e Práticas pela Iconografia religiosa, antiga, que chegou à actualidade

Já o dissemos e escrevemos vezes sem conta: quer no nosso trabalho publicado sobre o Palácio de Monserrate, quer em blogs e posts.

À Iconografia religiosa, antiga, desde 2002 que temos dedicado milhares de horas de estudo. Razão para estarmos atentos a qualquer sinal: por menor que ele seja.

Ora depois de conhecer Portalegre - com os olhos e a cabeça de quem nota qualquer um desses sinais mínimos - também passámos a referir o imenso enriquecimento que pudemos adquirir ao contactar a Cidade, e nesta, ao conhecer algumas das suas melhores obras. Mas não só...*

Quer seja na melhor Arquitectura - quando vamos passeando pelas ruas da cidade; quer seja - neste caso, quando se visita, a que é uma das mais reputadas instituições.

E no Museu da Tapeçaria também temos encontrado - para essas nossas "deambulações, teóricas e práticas, pela Iconografia religiosa, antiga e medieval" que chegou aos nossos dias - óptimos exemplos e novas informações (que antes não tínhamos).

A fotografia seguinte foi feita em Abril de 2013, sendo, como está na respectiva legenda:

Les Deux Musiciens, executada a partir de um cartão de 1964, de Le Corbusier.

A tecelagem é de 1964, tendo 122 X 123 cm

Pertence à Colecção Manufactura da Tapeçaria de Portalegre  

DSCN2419-c.jpg

É natural que a razão iconográfica (ou o motivo decorativo) para termos captado esta imagem não seja facilmente compreensível, mas, em breve será explicada; já que, noutros trabalhos também da Manufactura de Portalegre, se encontra o mesmo tipo de formas.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

*Visto que, por exemplo algumas das varandas incrivelmente trabalhadas que já aqui se mencionaram, sobre as mesmas não nos consta que sejam conhecidas, que estejam classificadas, ou «culturalmente mencionadas».

Ou sequer de alguma maneira protegidas...?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.