Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Casamarela

Blog experimental, dedicado a uma ala do Palácio Amarelo de Portalegre. Verdadeira «Casa de Bonecas», onde, seguindo a tradição, há sinais e emblemas de nobreza. Assim: Casa Amarela, Cas'Amarela, ou Casamarela

Casamarela

Blog experimental, dedicado a uma ala do Palácio Amarelo de Portalegre. Verdadeira «Casa de Bonecas», onde, seguindo a tradição, há sinais e emblemas de nobreza. Assim: Casa Amarela, Cas'Amarela, ou Casamarela

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

NUMA CASA DE ESTAR E (aí) SER FELIZ*

Apesar de, como se tem dito, aqui falte muita coisa – que consta normalmente nas listas que definem os parâmetros de conforto – há no entanto muitas outras vantagens de estar em Portalegre:

Que vão de silencio ao ar puro que se respira, ao desafogo, à localização e vistas, ao ambiente cultural riquíssimo – já que ao virar da esquina nos podemos sentir em Itália. Ou, por exemplo, nas páginas de algum compêndio de História da Arte. Tal é a qualidade e quantidade de imagens, de um  formulário arquitectónico antigo, em que por aqui se está imerso.

O tempo, cronos, e os seus sinais - por vezes quase intocados - envolvem-nos**.

Indo das pedras, perpeanhos que alguém nos disse que podem ter vindo da antiga Ammaia, para construir as bases do que foi o castelo de Portalegre; mas chegando também às árvores e aos frutos. Que, idem aspas, essas árvores apesar da antiguidade que têm. ainda vão dando frutos saborosos e únicos

Portanto, e antes que a chuva os fizesse cair, lá fomos apanhá-los 

IMG_20210908_152057.jpg

Da figueira cujas folhas podem ser as maiores de Portalegre? Além de - provavelmente (e como nos têm dito) - ser um tipo de árvore que já não é muito comum encontrar-se...

Terá 100, ou até mesmo 200 anos?

IMG_20210911_151538.jpg

Assim ontem oferecemos figuinhos de capa rota, ou roxa, como são estes, experimentando doces e purés, para comer com requeijão, e tudo o resto que se queira.

E sobre esses petiscos, on va voir !, já que nos espera uma outra tarefa: tentar escrever a história desta Casa

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

*Embora talvez não tenha sido sempre assim particularmente para a infeliz (como se pode supor...)  Maria Eugénia Romo de Castro Ataíde que viveu entre 1853 e 1902, a menina que, aparentemente, se terá «negado» a ser Viscondessa de Abrançalha.   

**E hoje também o tempo da metereologia. Pois a mudança de estação a fazer a passagem do calor seco para o húmido, e para temperaturas mais baixas, carrega o ar de humidade relativa, dando-nos a sensação de estar num clima tropical.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.